Artistas Portugueses. Espectaculos. contacto   conjuntos de baile, grupos de baile, grupos musicais, Bandas de musica, Grupos e Bandas Musicais, artistas contactos de artistas, contactos de bandas, contactos de grupos musicais artistas cantores, artistas festas, festas populares, artistas populares
 

Anaquim

 

Anaquim, artistas da musica portuguesa, bandas, novas bandas, fotos da banda, musica moderna
 
 

Anaquim Banda

 

José Rebola - voz / guitarras
Pedro Ferreira - teclas / guitarra / jogo de sinos / melódica / acordeão/voz
Luis Duarte - guitarras / jogo de sinos / ukelele / banjo / kazoo / banjo / harmónica
Filipe Ferreira - baixo/voz
João Santiago - bateria/percussão
 
Com o novo álbum, “Desnecessariamente Complicado”, acabado de sair, os conimbricenses Anaquim iniciaram a digressão 2012 na sua cidade-natal.

Sexta-feira foi dia de festa para os fãs e amigos dos Anaquim e o Teatro Académico de Gil Vicente recebeu-os com lotação esgotada e sem complicações.
 
Letras das canções dos Anaquim
As Musicas dos Anaquim no Google
 

Entrevista ANAQUIM

Portugal Rebelde

 

Depois de "A Vida dos Outros" (2010) os Anaquim estão de regresso aos discos com "Desnecessariamente Complicado", um disco composto por 14 canções escritas sob o olhar atento de José Rebola, porque para os Anaquim a cantiga ainda é uma "arma poderosa". Portugal Rebelde - O que une e separa o álbum “Desnecessariamente Complicado” do vosso disco de estreia editado em 2010? José Rebola - O que une é a nossa abordagem à música e a crença que ela pode abarcar alegrias e tristezas, seriedade e humor, valsas e psychobilly. É a nossa atenção à sociedade que nos rodeia e a necessidade O que separa é que a ingenuidade do Anaquim vai-se perdendo, e está mais reivindicativo e menos insistente nos eufemismos. PR - Sem nunca afastarem a “paleta sonora” que vos caracteriza: o swing, a country, o jazz manouche, o cabaret ou a música portuguesa, este é um disco, que em termos musicais está mais próximo do rock. Concordas? José Rebola - Anaquim - Sim. Quando há urgência, controvérsia, reestruturação social e procura de sentido num país e mundo em que as coisas boas se vão rarefazendo, o rock é o veículo ideal para embarcar nessa viagem. É assim desde os anos 50, e mesmo com a emergência do hip-hop, por exemplo, outra forma de luta através das palavras, o rock não vai esmorecendo. PR - O fio condutor às 14 canções deste disco são os temas de carácter social. A cantiga para os Anaquim ainda é uma arma? José Rebola - Anaquim - Claro. Quem não tem aparentemente nada ainda tem a voz e as ideias. É uma arma das mais poderosas e das que menos baixas causa. Mais do que a luta, um mundo sem música seria um mundo já derrotado. PR - “Desnecessariamente Complicado” foi a canção escolhida para apresentação deste disco. De que é nos fala este tema? José Rebola - Anaquim - Este tema fala-nos de voltar às coisas boas e básicas da vida, às soluções simples por caminhos diretos e não por atalhos travessos, por cima das obstruções e dificuldades que vão inevitavelmente acontecer. É o relembrar de coisas que vamos esquecendo por causa do que temos sempre de fazer para ontem. PR - Um dos convidados deste disco é Viviane, que participa no tema “Onde acaba o Oeste?”. Como é surgiu esta oportunidade? José Rebola - Anaquim - Curiosamente surgiu mais uma voz nas redes sociais, desta feita no Facebook. O que começou como uma troca de elogios acabou num convite para colaboração e se no mundo virtual já havia simpatia, no mundo real foi ótimo conhecer a Viviane e testemunhar o seu talento e a maneira como deu vida própria ao tema. PR - Já tiveram a oportunidade de apresentar este disco em Coimbra, Porto e Lisboa. Como é que correram estes concertos? José Rebola - Anaquim - Foram concertos muito bons, em que tentámos recriar fielmente os temos do disco, acrescidos da energia do palco, claro. Contámos com muitos convidados, um dos quais muito especial, o público, que recebeu muito bem as novas canções. Um segundo álbum é sempre um desafio e sentimos que ganhámos este. PR - Numa frase apenas como caracterizarias este “Desnecessariamente Complicado”? José Rebola - Anaquim - Em palavras que li: queremos a utopia para hoje, não para amanhã.

+

Anaquim

Anaquim videos


 

Anaquim "Lusíadas" / Alvim / 5 Para a Meia Noite

Anaquim - Musica

 

... Se no início Anaquim começou por ser o projecto pessoal de José Rebola – e o seu alter-ego assumido -- a recente gravação de “Desnecessariamente Complicado” culmina a afirmação do nome Anaquim como sinónimo de um colectivo de pleno direito do qual, para além de Rebola, continuam a fazer parte Luís Duarte, João Santiago, Pedro Ferreira e Filipe Ferreira. Sim, no novo álbum José Rebola é o autor quase exclusivo de letras e músicas, mas, segundo o cantor e compositor, “o resto da banda está mais interventivo nos arranjos, na transmissão das mensagens e na dinâmica dos espectáculos. E embora Anaquim seja uma personagem que continua a refletir alguns aspectos da minha personalidade, principalmente através das letras, transformou-se numa espécie de Captain Planet que só pode surgir com a união destes cinco Planeteers”. A verdade é que nunca como no novo álbum se sentiu tanto a luta de Anaquim contra uma quantidade surpreendente de “lados negros” – à semelhança do seu inspirador, Anakin Skywalker (“Guerra das Estrelas”). Em “Desnecessariamente Complicado”, José Rebola apura as conversas sobre as vidas dos outros, mas também é capaz de assinar poemas claramente auto-irónicos e atirar-se, sem medos nem vergonhas, a temas de clara intervenção política como o swingante “O Desilusionista” (o título diz tudo), o pungente “Livro de Reclamações” ou o folk-punk a dar para os Pogues “Hoje é um Bom Dia!”. Outro tríptico, este mais ensombrado, é formado pela marcha (quase) fúnebre “Se eu mandasse”, o psychobilly gingão com letra de filme de terror “A Semente do Medo” e uma inesperada pseudo-balada com piano (e orquestração, digamos, “celestial” no final) “O Jardim”. No entanto, estas trevas são contrapostas com temas surpreendentes como a lindíssima valsinha musette “Por aí”, o western “Onde acaba o Oeste?” (com Viviane a “duelar” com José Rebola entre um trompete mariachi e citações a Ennio Morricone), o ragtime fumarento de “…mas nunca em dias de Sol”, a pop descarada de “Já te disse mais de Mil vezes” e o jazz sexy de “Nós”. A estreia de Gil Figueiredo na produção desta obra de grande fôlego não é inocente: “Quisemos de propósito injectar alguma "frescura" no nosso som e o Gil surgiu como aposta conseguida. Desde o primeiro concerto que ele é o técnico de som da banda e uma espécie de sexto elemento com funções perto da consultoria. Uma das suas grandes forças, pela relação de proximidade, foi saber exactamente o que queríamos para este disco, pegar nessa visão e melhorá-la de acordo com os seus próprios padrões”, reforça Rebola. Depois de nos últimos dois anos terem dado dezenas de concertos – incluindo em festivais como o Sudoeste (duas vezes), Super Bock em Stock, Marés Vivas ou MED de Loulé, inúmeras Queimas das Fitas, auditórios e uma incursão no estrangeiro para participar na Ibero-American Week na Hungria – os Anaquim vão agora mostrar ao vivo a arte de “desnecessariamente complicar”.

(in Facebook Oficial)

 

Anaquim | ">FNAC Colombo 09.03.2012

 

A vida dos outros

Anaquim é sinónimo de sucesso. Desde o lançamento do álbum de estreia, ‘As Vidas dos Outros’, que o projecto de José Rebola não pára. Entraram directos para 12º lugar do TOP nacional de vendas. O 1.º single retirado do disco foi escolhido para sincronizar a telenovela da noite da TVI. O 2º single, ‘Lusíadas’ já roda nas rádios e o álbum também inclui os temas ‘Na Minha Rua’, escolhido no ano passado como hino das Festas de Lisboa e ‘O Meu Coração’, canção que conta com a participação inconfundível de Ana Bacalhau, dos Deolinda.

Já em concerto o Anaquim passou por muitas cidades nacionais, pelo palco do Sudoeste e ainda deram um salto à Hungria. O próximo concerto é já no dia 10 de Fevereiro, no S. Jorge em Lisboa, assinalando, juntamente com a reedição de ‘A Vida Dos Outros’, uma nova fase na bem sucedida vida, não dos outros, mas do Anaquim(FNAC)

 

 

 

 

Contactos Anaquim

234 425 610

Contacto de imprensa inescristovao@sonsemtransito.com

Espectáculos / Booking / Agenda marciacosta@sonsemtransito.com

 

Facebook

MySpace

Youtube


 
Tópicos

Anaquim - Anaquim, Projecto musical, Coimbra, José Rebola, Banda Portuguesa de Coimbra, Musica portuguesa, Anaquim, Musicas, Musicas dos Anaquim, Site Oficial, Contactos, Videos, Fotos, Musica Portuguesa, Pop português, Rock, Folk, electro, Musicas, Portugal

 
 
Fado e Fadistas Espectaculos: A Naifa | Adelaide Ferreira | Amor Electro | Cantora Ana | Ana Malhoa | Azeitonas | Bandalusa | Canário e Amigos | Carminho | Artista Clemente | David Antunes | Deolinda | Grupo Diapasão | Duo musical Bruno e Celia | Cantigas na Eira | Artista Emanuel | Fernando Correia Marques | GNR | Grupo Raizes do Minho | Artista Herman José | Fadista Gisela João | Fadista Duarte | Artista Jéssica | Joana | Joao Pedro Pais | José Malhoa | Mundo Novo | Marco Paulo | Paulo Gonzo | Quim Barreiros | Artista Ruth Marlene | Artista Suzy | Concertinas Tiago e Paulo | Tony Carreira | Artista Toy / Anabela e as Top Girls | Banda Nova Onda | Grupo musical Axn | Duo Big Banda | Teclista Big Jovem | Banda Celtas | Grupo Mendes Musica Cantadores de desgarrada | Artistas Populares Xico e Zé | Grupo Musical Jovisom | Xico à Portuguesa | Banda Prata Latina | Artista Rosinha | Grupo Musical Toc & Foge | Nani Nadais | Noites de Fados | Grupo Musical 7 Saiais | Banda PK7
POLITICA DE PRIVACIDADE
musica popular  Bandas de Baile -Portugal Artistas portugueses - Portugal