Duo Musical Bruno e Célia, Duo Bruno e Célia, Bruno e Celia, Contactos, Grupo musical, baile, grupo musical, Duo Musical, Grupo de baile, musica popular, musica de baile, musicas, festas, música baile
Bruno e Célia
26 Agosto, 2017
Xutos, Xutos e Pontapes, Bandas, Musica Portuguesa, Musicas, bandas de rock, esp+etaculos, festas, concertos, Portugueses, xutos e pontapes, musica portuguesa, Artistas, Grupos Musicais
Xutos e Pontapés
18 Agosto, 2017

A cantora e atriz Maria Adelaide Mengas Matafome Ferreira, nasceu em Minde, no dia 23 de Setembro de 1959.

Formou-se em teatro através do centro dramático de Évora em 1976, de seguida entrou no grupo 4 do teatro aberto, onde trabalha sob a direção de João Lourenço, contracenando com Lia Gama, Irene Cruz, Hinriqueta Maia, Rui Mendes, entre outras pessoas. Aí participou em alguns espetáculos, tais como “Os Macacões e O Caso da Mãozinha Misteriosa” da autoria de Ary dos Santos, “Corpo Delito na Sala de Espelhos” da autoria de José Cardoso Pires, ” Andorra” da autoria de Marx Fritch, onde foi protagonista (1980).

Com o convite e participação de Paulo de Carvalho gravou os singles “Meu amor vamos conversar os dois” e “Espero por ti”. Mais tarde participa no cinema e entra no filme “Kilas o mau da fita” de José Fonseca e Costa. Um ano depois, em 1981 edita o single “Baby Suicida” que   se tornou um grande sucesso. Edita ainda um novo single com os temas “Bichos” e “Trânsito”. Em 1983 edita o maxi-single “Não Não Não”.

Em 1984 vence o prémio de interpretação no Festival da Canção, com o tema “Quero-te, choro-te, odeio-te, adoro-te”. Foi convidada para o festival da OTi, realizado no México, ficando no honroso 2ºlugar com o tema “Vem no meu sonho”.

Em 1985 Adelaide Ferreira vence o Festival RTP da Canção com o tema “Penso em ti eu sei”, representou assim Portugal no Festival Eurovisão da Canção e ficou em 18º lugar. Ainda nesse ano estreou-se em televisão na série Duarte e Companhia de Rogério Ceitil no papel de Nelita (RTP 1).

Em 1986 editou o álbum Entre um Coco e um Adeus. Três anos depois em 1989 lançou o disco “Amante e Mortais”, onde entra o tema “Dava Tudo”.

Mais tarde, em 1995 regressa aos discos com o álbum O Realizador está louco, editado pela Vidisco.

Em 1998 é lançado o álbum “Só Baladas” onde entram algumas das baladas mais antigas e bonitas. O primeiro single é uma nova versão do tema “Papel Principal” com a participação da Dulce Pontes.

Em 2000 é editado o álbum sentidos.

Adelaide Ferreira regressou à música pela mão do produtor Luís Jardim que juntamente com ela assinou Mais forte que a paixão, disco gravado entre Lisboa e Londres.

Em 2008 lança o álbum O Melhor de Adelaide Ferreira , onde juntou todos os seus melhores exitos.

O seu mais recente trabalho a nível musical foi lançado em 2011 com o nome de Esqueço-me de te esquecer tendo como single os temas “Esqueço-me de te esqueçer” e “Adeus”.

Info FEVEREIRO DE 2013(.)

Cantora

Adelaide Ferreira no "Viva a Música" (Antena 1)

Discografia Adelaide Ferreira

… , a mais importante voz feminina da história do rock português, voltou às edições discográficas seis anos depois do último álbum de originais “Mais forte que a paixão”. Em 1998, aquando do lançamento “Só baladas”, Adelaide Ferreira abandona as guitarras eléctricas omnipresentes nos álbuns anteriores e passa a lançar discos que, apesar de alcançarem algum sucesso, soaram demasiadamente inofensivos, acabando facilmente por cair no esquecimento. “Esqueço-me de te esquecer” prima novamente pela ausência de guitarras eléctricas, mas recupera toda a atitude, toda a força de obras-primas passadas, tal como “Amantes e Mortais” (1990) ou “O realizador está louco” (1996). O primeiro tema e single do disco, “Esqueço-me de te esquecer”, retrata bem a alma do álbum: baladas bem construídas, extremamente fortes, com uma produção moderna e de grande qualidade, onde a voz de Adelaide Ferreira relembra-nos porque continua a ser uma das melhores no território português. No entanto, o disco tem muitos outros pontos de destaque: o ambiente blues em “Adeus” e “Dezembro em mim”, a envolvente, misteriosa e esotérica batida electrónica em “O Caminho p’ra Casa” (tema escrito e composto pela própria Adelaide Ferreira) e a balada em inglês “The truth”.Outra peça fundamental deste álbum é Paulo Martins – autor e compositor de “Deixa-me Sonhar” (Portugal, ESC, 2003) – pois é ele o produtor, bem como o autor e compositor de grande parte do disco. Adelaide Ferreira, volvidos mais de 30 anos após a sua estreia, voltou com um dos seus melhores trabalhos! Álbuns 1986 – “Entre Um Coco e Um Adeus” 1989 – “Amantes Imortais / Fast’n Fear” 1996 – “O Realizador está Louco” 1998 – “Só Baladas” 2000 – “Sentidos” 2006 – “Mais Forte que a Paixão” 2008 – “O Melhor de Adelaide Ferreira” 2011 – “Coleção Grandes Êxitos” 2011 – “Esqueço-me de te Esquecer”

Texto:Carlos Carvalho

Álbuns Adelaide Ferreira

1986 – “Entre Um Coco e Um Adeus”
1989 – “Amantes Imortais / Fast’n Fear”
1996 – “O Realizador está Louco”
1998 – “Só Baladas” 2000 – “Sentidos”
2006 – “Mais Forte que a Paixão”
2008 – “O Melhor de Adelaide Ferreira”
2011 – “Colecção Grandes Êxitos”
2011 – “Esqueco-me de te Esquecer”

Videos - Adelaide Ferreira

Adelaide Ferreira - Esqueço me de te Esquecer

Adelaide Ferreira - Papel Principal

1985 - Adelaide Ferreira - Penso Em Ti (Eu Sei)

Adelaide Ferreira - Dava tudo

Adelaide Ferreira - Há Quanto Tempo

Biografia Adelaide Ferreira

Adelaide Ferreira nasceu em Minde. Aos 3 anos, mudou-se para as Caldas da Rainha, onde teve o seu primeiro contacto com as artes, ao substituir a sua irmã mais velha, Laurinda, numa peça infantil. Em 1976, rumou para Évora, para participar no Curso de Formação de Atores Profissionais. Após um ano de curso, foi contratada pelo Grupo 4 do Teatro Aberto, onde permaneceu durante três anos. Em 1979, entra no filme “Kilas, o Mau da Fita”, de José Fonseca e Costa, aparecendo na banda sonora a cantar o tema “Balada da Rita” e, em 1980, consegue o seu primeiro papel como protagonista, na peça “Andorra”, ao lado de António Rama. Durante esse período, gravou dois discos a solo pela mão de Paulo de Carvalho; um dos temas foi o grande êxito radiofónico “Meu Amor Vamos Conversar os Dois”. Com o grupo As Alegres Comadres, formado por Adelaide Ferreira, Mila Ferreira, Ana Bola e Helena Isabel participa nas semi-finais do Festival da Canção de 1980. Vai para o Algarve para cantar em bares. Quando volta a Lisboa é desafiada a gravar um disco. Assim, em 1981 é editado o single “Baby Suicida”, tema composto por ela e por Luís Fernando. O disco vendeu mais de 20 mil exemplares. O tema “A Tua Noite”, lado b desse single, chega aos primeiros lugares do Top “Todos No Top” do programa TNT. Ainda em 1981, foi editado o single “Bichos”/”Trânsito” de Adelaide Ferreira & Preço Fixo. Os Preço Fixo eram formados por Necas (bateria), Luís Fernando (Viola), Vasco (viola-baixo), Eduardo (teclas) e Carlos (viola-solo). Chega a gravar um álbum para a editora Vimúsica mas que nunca seria editado devido a problemas contratuais. Em 1983 é editado o máxi-single “Não Não Não”. Participa no Festival da canção de 1984, com o tema “Quero-Te, Choro-Te, Odeio-Te, Adoro-Te”. Vence o prémio de interpretação mas o tema fica em quinto lugar. No mesmo ano, alcança o segundo lugar no Festival da OTI, no México, com a música “Vem No Meu Sonho”, da autoria de Luís Fernando. Foi convidada a gravar em espanhol pela Polygram espanhola mas esse projeto não se chegaria a concretizar. Em 1985, representa Portugal no Festival da Eurovisão, que se realizou na Suécia, com “Penso em Ti (Eu Sei)”. O seu primeiro álbum, “Entre Um Coco e Um Adeus”, com produção de Ramón Galarza, é editado em Maio de 1986. O disco apresentava uma música de sabor mais “tropical”. Os maiores sucessos deste disco foram a balada “Papel Principal” e “Coqueirando”. Participa como atriz no filme “Ana” e na conhecida série “Duarte & Companhia”. Em 1989 volta ao estilo roqueiro com “Amantes e Mortais” (“Fast And Far” na versão inglesa). O disco foi gravado em Lisboa (no Angel Studio) e em França, no Studio du Palais des Congrés, com produção de Jean Louis Milford dos Century. O tema em maior destaque foi “Dava Tudo” (All The Tears We Cried” na versão inglesa). O disco chegou a ter distribuição internacional pela alemã SPV. Aparece na série de programas “Grande Noite” de Filipe Lá Féria. Em 1991 faz locução, separadores, sinal horário e jingles cantados da Rádio Nostalgia. E em 1993 e 1994 faz locução para Tv e Rádio da revista “Marie Claire”.
Regressa aos discos em 1995 com o álbum “O Realizador Está Louco”. O tema mais conhecido deste disco é a balada “Alma Vazia”. No ano seguinte colabora no tema “Novo Amanhã” da iniciativa “Correr Contra A Sida”.
Em 1998, a BMG lança o álbum “Só Baladas”, que reúne as suas baladas antigas mais bonitas e mais seis inéditas. O primeiro single é uma nova versão de “Papel Principal” com a colaboração de Dulce Pontes. Outro dos convidados deste disco foi Fernando Girão (“Olho A Vida Nos Olhos”). Participa num tributo a George Gershwin com o tema “They Can’t Take That Away From Me”. Dois anos depois é editado o álbum “Sentidos”, em que se destacam os temas “Gostar de Alguém Assim”, um original de Luís Pedro Fonseca, e “Ainda Te Sinto Tão Perto”.
Nos anos seguintes participa como actriz em várias séries de televisão, tais como “Alves dos Reis”, “Bastidores”, “Segredo de Justiça” e “Ganância”. Em 2001 é escolhida para interpretar “Outro Sol”, a canção principal da terceira edição do programa Big Brother. Colabora com Roberto Leal no tema “Nau de Paz”, do álbum “Uma Carreira em Dueto”, de 2003.
Em 2006, Adelaide Ferreira, regressou à música pela mão do produtor Luís Jardim que com ela assinou “Mais Forte que a Paixão”, disco gravado entre Lisboa e Londres.
Em 2008, lança o álbum O Melhor de Adelaide Ferreira, onde junta todos os seus melhores êxitos. Nesse mesmo ano, cantou ao lado de Beatriz Costa, participante do concurso “Uma Canção para ti”.
Em 2011 lança o álbum “Esqueço-me de te esquecer” tendo como single “Adeus” e “Esqueço-me de te esquecer”. Desde então, é convidada para fazer espectaculos por diversas cidades do país onde interpreta vários temas que fizeram da sua carreira, uma das mais sólidas e apreciadas da música portuguesa. (Texto: João Ferreira)

O melhor de Adelaide Ferreira


Lista de reprodução do Youtube

Cantinho do Jorge - Adelaide Ferreira

Musicas Adelaide Ferreira

Adelaide Ferreira – Esqueço-me de te esquecer

Adelaide Ferreira, artista, cantora, Contactos, espetáculos, concertos, artista Adelaide Ferreira, Musicas da Adelaide Ferreira, contacto directo

A emotividade, a simplicidade e a entrega implícitas nas palavras que compõem um álbum em todos os aspectos especial e verdadeiramente fabuloso, descrevem o novo trabalho de Adelaide Ferreira.
“ Esqueço-me de te esquecer” é o mais recente álbum de Adelaide Ferreira que se caracteriza por uma faceta emotiva e genuína, que transparece ao longo de todo um trabalho que transborda sentimentos de uma das maiores, mais talentosas e importantes vozes femininas nacionais. Adelaide Ferreira regressou aos estúdios de gravação e apresenta-nos um novo cd, produzido ao longo do último ano e meio, composto inteiramente de originais.
Com uma carreira fulgurante e abrangente Adelaide Ferreira tanto se destaca na música como no pequeno ecrã, onde tem participado em várias séries de sucesso e programas de entretenimento como “Grande Noite” de Filipe Lá Féria, “Duarte e Companhia”, “Alves dos Reis”, “Bastidores”, “Segredo de Justiça” ou “Ganância” apenas para citar alguns.
A sua voz característica e reconhecível capaz de atingir de forma irrepreensível as notas mais altas e exigentes sem que com isso comprometa a harmonia, permite-lhe a interpretação sem compromissos de baladas intemporais e marcantes como é o caso de um dos seus maiores sucessos – “Papel Principal” (Tema que regravou em 1998 em dueto com Dulce Pontes), ou de temas mais ligeiros como “Coqueirando” ou num
estilo mais roqueiro, como é o caso de “Baby Suicida”.
Este seu novo álbum é uma demonstração de força e da palavra que através da expressão musical somos levados à construção de ambientes que retratam o romantismo em todas as suas vertentes, a paixão, o amor, a saudade.
Um álbum assumidamente romântico em que desde o tema de abertura, que dá nome a este cd “Esqueço-me de te esquecer” até a canções como “Fica e mim” ou “Voar mais longe”, somos embalados pela voz melodiosa de Adelaide. Não poderíamos no entanto, deixar de referir o tema cantado em inglês “The truth” uma balada que sem qualquer sombra de dúvida tem a marca indelével do estilo desta cantora numa poderosíssima interpretação, ou ainda do tema “Dezembro em mim” numa vertente em que os “Blues” e o “Jazz” estão patentes numa orquestração (comum em todo o trabalho) de uma virtuosidade quase orgânica, em que o piano e as “cordas” são uma mais valia.
Uma espera prolongada e muito ansiada por parte do público, que agora tem o seu fim com a edição de “Esqueço-me de te esquecer”, o novo cd de Adelaide Ferreira.

(in Espacial)

Contato para Show: 960069600

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *