Marco Rodrigues

Concertos da Ruth Marlene, Artistas e Bandas, Cantora Portuguesa, Sucessos, Musica Popular, Romantica, Ligeira,Contactos de artistas, Artista Ruth Marlene, Cantora Portuguesa, Musicas, Videos, Espectaculos, Contactos, Ruth Marlene
Ruth Marlene
27 Outubro, 2017
David Carreira, musicas, Cantor português, músicas David Carreira, Portugal, artista David Carreira, espectáculo David Carreira, David Carreira, Concertos
David Carreira
16 Setembro, 2017

Fadista

O espetáculo “Entre Tanto” celebra o novo disco de Marco Rodrigues. É um trabalho que resulta de um percurso pessoal enraizado no fado tradicional mas que vai para além desta matriz, indo ao encontro dos diferentes tons e cantos fadistas. Com a maturidade de um terceiro registo discográfico, Marco revela a sua interpretação mais pessoal encontrando caminhos novos para as vontades do fado.
Enriquecido por uma maioria de letristas femininas, Entre Tanto, respira de forma intimista a visão do fadista que descobriu esta música quando se mudou para Lisboa, aos 15 anos.
Passados outros 15 anos, uma carreira sólida e intensa no fado, dois prémios da Grande Noite do Fado, um Prémio Revelação Amália Rodrigues, dois álbuns em nome próprio, partilhas em disco e em palco com nomes conceituados como Mariza, Carlos do Carmo ou Maria Gadu, 13 anos de direção artística de uma das mais conceituadas casas de fado de Lisboa e o reconhecimento do público e da imprensa em Portugal e no estrangeiro, Marco Rodrigues convida-nos a desfrutar do lado bom e mau da vida que passa nas histórias que canta.
Em palco é acompanhado pelo tradicional trio de guitarras de fado (guitarra portuguesa, viola e baixo acústico) ao qual junta a sua própria guitarra, proporcionando o ambiente de uma casa de fados à qual acresce uma visão própria e uma original interpretação única e atual.

Marco Rodrigues

Marco Rodrigues nasceu em Amarante em 1982 e, até aos quinze anos, o que sabe sobre fado vai pouco para além do reconhecimento do nome Amália Rodrigues. Quis o destino que o fado lhe entrasse pela vida, quando se muda para Lisboa, vindo do Norte de Portugal. E toda a sua vida muda…
Passa a infância e a adolescência sem qualquer ligação ao fado embora sempre em contacto com outros géneros musicais. A descoberta da música de Lisboa leva-o a concorrer à Grande Noite do Fado 1999, no Coliseu dos Recreios, que vence na categoria Sénior, apesar de só ter 16 anos.
Poucos meses depois, Marco Rodrigues estreia-se como profissional no Café Luso, em Lisboa – onde permanece, até 2012, como fadista e violista residente, assumindo também a direção artística.
Em 2006 lança o seu primeiro trabalho, “Fados da Tristeza Alegre”, que um ano mais tarde é distinguido com o Prémio Amália Rodrigues 2007, na categoria Revelação.
Mas é em 2010, com o seu segundo álbum, “Tantas Lisboas” (label Universal Music Portugal), que vai ter um reconhecimento mais abrangente. Neste trabalho tem como convidados Carlos do Carmo e Mafalda Arnauth e conta, entre os compositores e letristas, com Boss AC, Tiago Torres da Silva, Inês Pedrosa e Tiago Machado, que assina também a produção do álbum.
Atua em Portugal e no estrangeiro, a par de nomes como Carlos do Carmo e Ana Moura, destacando-se a participação no concerto de Mariza, no Royal Festival Hall, em Londres. Em 2011 é ainda convidado a participar no álbum de Fernando Alvim (“Fados e Canções do Alvim”), e no álbum “Mais uma página” da cantora brasileira Maria Gadú, com quem faz o dueto “A Valsa” e partilha os palcos sempre que a mesma atua em Portugal.
A 2 de Dezembro de 2011, Marco Rodrigues integra o elenco de fadistas que atua na Gala Fado Património da Humanidade, espetáculo comemorativo da distinção do Fado como Património Imaterial da Humanidade, atribuída pela UNESCO no final de novembro do mesmo ano. Interpreta “A rima mais bonita”, numa das atuações mais aplaudidas do concerto transmitido em direto na RTP1.
Marco Rodrigues assume, em junho de 2012, as funções de diretor artístico da Adega Machado, uma das mais conhecidas casas de fado em Lisboa, onde integra também o elenco residente.
Em 2013 lança o disco e a digressão Entre Tanto. É um trabalho que resulta de um percurso pessoal enraizado no fado tradicional mas que vai para além desta matriz, indo ao encontro dos diferentes tons e cantos fadistas. Com a maturidade de um terceiro registo discográfico, Marco revela a sua interpretação mais pessoal encontrando caminhos novos para as vontades do fado. Este trabalho é aclamado pelo público e pela crítica como o atingir da sua maturidade criativa.
Neste novo álbum, Marco Rodrigues convida-nos a desfrutar do lado bom e mau da vida que passa nas histórias que canta.

(in www.evensi.pt)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *