Musica Portuguesa, artistas portuguesas, cantoras, espectaculos, contactos directos, Cantora, Artista, Andreia Portilho, Contactos, Artistas
Andreia Portilho
19 Outubro, 2016
Andre Sardet, Artistas, Artistas portugueses, André Sardet, Contactos do André Sardet, Cantor André Sardet, contactos de artistas e bandas, artistas portugueses, cantores Pop, contato de artistas
André Sardet
9 Setembro, 2016
+

Júlio Pereira

Júlio Pereira, contactos, artistas, bandas, musica ao vivo, Musico, Cavaquinho, Musicas, Videos, contactos directos, Músicos, Júlio Pereira, Portugueses

Músico: Compositor, Multi-instrumentista e Produtor.

Júlio Pereira tem norteado a sua preocupação artística por parâmetros que tomam como referência a universalidade das manifestações culturais. O que, de forma nenhuma, contraria a importância do seu trabalho no âmbito da música tradicional portuguesa e da consideração étnica dos sons e das suas raízes. É que esse trabalho sempre teve como horizonte a incorporação da tradição portuguesa nas correntes estéticas que marcam as sucessivas “contemporaneidades”.
João Luís Oliva

Com sete anos de idade aprende a tocar bandolim com o seu pai. Durante a adolescência faz parte de várias bandas de rock entre as quais Xarhanga e Petrus Castrus com quem grava quatro discos.

A partir dos seus vinte anos (ano da revolução de Abril de 74) e até aos trinta colabora – em concertos e inúmeros discos – com os compositores mais importantes de Portugal destacando-se a sua colaboração com José Afonso – a partir de 79 – com o qual colabora regularmente tocando em vários sítios do Mundo e co-produzindo os seus últimos discos.

Ainda nesta década trabalha como músico em alguns grupos de Teatro com encenadores como: Augusto Boal, Águeda Sena e João Perry .Grava os seus primeiros Álbuns de autor: Bota-Fora, Fernandinho vai ó vinho, Lisboémia e Mãos de Fada.

Em 1981 lança o álbum Cavaquinho, um trabalho que veio abrir novas portas à música portuguesa, totalmente instrumental, resultado de uma longa investigação – ganhando todos os prémios de música do País – iniciando assim o seu percurso como instrumentista.

A partir de 1983 e até 2003 grava regularmente os seguintes discos, alguns premiados: Braguesa 1983, Nortada 1983, Cadoi 1984, Os sete instrumentos 1986, Miradouro 1987 Janelas Verdes 1990, O meu Bandolim 1991, Acústico 1994, Lau Eskutara 1995 (gravado no País Basco com Kepa Junkera), Rituais 2000 (que serviu de base à coreografia com o mesmo nome de Rui Lopes Graça e os bailarinos da Companhia Nacional de Bailado), e Faz-de-conta 2003 (o primeiro CD Multimédia para crianças).

Faz vários concertos no Mundo, produz, orquestra e participa como Multi-Instrumentista em vários discos de outros autores e colabora paralelamente com vários nomes da música entre os quais: Kepa Junkera, Pete Seeger, Mestisay e The Chieftains – com os quais grava o CD Santiago que ganha o Grammy Award, 1995.

Em 2006 Colabora no Filme Fados de Carlos Saura com Chico Buarque e Carlos do Carmo produzindo o tema “Fado Tropical”.

Ainda com o Bandolim, em 2008 grava o CD Geografias e cria um concerto com o mesmo nome. Actua em Portugal e vários sítios do Mundo.

Em 2010 – lança Graffiti um álbum de canções que conta com a participação de cantoras de vários países entre as quais: Dulce Pontes, Maria João, Sara Tavares, Olga Cerpa (Espanha), Nancy Vieira (Cabo-verde) e Luanda Cozetti (Brasil).

Dos concertos dados ao longo deste tempo destaca-se aquele que dirige no Théâtre de la Ville em Paris (2012) de homenagem a José Afonso com artistas da actualidade como António Zambujo, Mayra Andrade, João Afonso, etc

Em 2013 retoma, o Cavaquinho e grava o CD Cavaquinho.pt. como ponto de partida para uma nova etapa dedicada a este instrumento. Actualmente é Presidente da Associação Museu Cavaquinho que visa documentar, preservar e promover a história e a prática deste instrumento.

Júlio Pereira conta com 20 discos de Autor e participa como Instrumentista, Orquestrador ou Produtor em cerca de 80 discos de outros Artistas.

Em 2015 recebeu a medalha de honra da SPA – Sociedade Portuguesa de Autores e foi condecorado pelo Estado com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. (in website oficial)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *