Delicada da cintura
27 Novembro, 2016
António Mourão – Sapateia
27 Novembro, 2016
+
Bela Aurora, Letra, Açores, Letras, Canções Açorianas, Letras de Musicas, Canções portuguesas, Musicas portuguesa, canções dos Açores, Canções dos Açores, Musica Tradicional, A Bela Aurora, Musica Popular Portuguesa, Letras, popular, Canções populares, Musica Popular Portuguesa, Tradicionais, Grupos populares, Portugal, Açores

Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só
Ai, Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só

Ai, a Bela Aurora no mato  [bis]
Ai, no mato, e dizem que não tem medo  [bis]
Ai, faz a acama e dorme só  [bis]
Ai, dorme só debaixo do arvoredo  [bis]

Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só
Ai, Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só

A Bela Aurora quando nasce  [bis]
Ai, quando nasce diz ao sol que está contente  [bis]
E passa o dia a trabalhar  [bis]
E à noite diz um adeus de repente  [bis]

Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só
Ai, Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só

Ai, Bela Aurora, se te atreves  [bis]
Ai, se te atreves a prender quem anda ausente  [bis]
Ai, toma lá o meu cabelo  [bis]
O meu cabelo faze dele uma corrente  [bis]

Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só
Ai, Bela Aurora, lá no mato,
Não tem medo, dorme só