A minha saia velhinha

Bailinho da Madeira
26 Novembro, 2016
Eu ouvi um passarinho
26 Novembro, 2016
+

A minha saia velhinha
Está toda rotinha d’andar a bailar
agora tenh’uma nova
feita na moda para estriar.
(bis)

Ai não olhes para mim
Ai não olhes tanto, tanto
Ai não olhes para mim
Que’eu não sou o teu encanto

Ai não olhes para mim
Ai não olhes por favor
Ai não olhes para mim
Que’eu não sou o teu amor

A minha saia velhinha
Está toda rotinha d’andar a bailar
agora tenh’uma nova
feita na moda para estriar.
(bis)

Minha mãe casai-me cedo,
enquanto sou rapariga:
que o milho ceifado tarde
não dá palha nem espiga!

O meu amor era torto
e eu mandei-o cavacar:
agora já tenho lenha
para fazer o jantar.

A minha saia velhinha
Está toda rotinha d’andar a bailar
agora tenh’uma nova
feita na moda para estriar.
(bis)

Vá de roda, fecha a roda,
Fecha a meia roda da meia rodela,
Mal haja quem te dá penas,
A ti minha amada, querida, bela.

Dá-me a tua mão esquerda,
Que eu ta quero apertar,
Não te peço a mão direita,
Por já teres a quem dar.

A minha saia velhinha
Está toda rotinha d’andar a bailar
agora tenh’uma nova
feita na moda para estriar.
(bis)

versão: a minha avó tão velhinha – Rancho de São Paio de Oleiros

versão: a minha saia velhinha – Grupo de Cantares Toca da Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *