Dom Solidom
24 Novembro, 2016
Figueira da Foz
24 Novembro, 2016
+

Quem passa por Alcobaça
Não passa sem lá voltar
Por mais que tente e que faça
É lembrança que não passa
Porque não pode passar

Não se esquece fácilmente
Dos seus mercados a graça
E o seu mosteiro imponente
Recorda constantemente
É lembrança que não passa

Por mais que tente e que faça
Ninguém se pode esquecer
Das margens do rio Baça
Nem do Alcoa que passa
Por ser mais lindo de ver

Sua lembrança não passa
Porque não pode passar
Por mais que tente e que faça
Quem passa por Alcobaça
Tem que por força voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *