Miguel Gameiro – Dá-me um abraço

Pedro Migueis – As Coisas Que Não Esqueço
25 Novembro, 2016
Manuel Freire – Pedra filosofal
25 Novembro, 2016
+

Dá-me um abraço que seja forte
E me conforte a cada canto
Não digas nada que o nada é tanto
E eu não me importo

Dá-me um abraço fica por perto
Neste aperto tão pouco espaço
Não quero mais nada, só o silêncio
Do teu abraço

Já me perdi sem rumo certo
Já me venci pelo cansaço
Estando longe, estive tão perto
Do teu abraço

(instr.)

Dá-me um abraço que me desperte
E me aperte sem me apertar
Que eu já estou perto abre os teus braços
Quando eu chegar

É nesse abraço que eu descanso
Esse espaço que me sossega
E quando possas dá-me outro abraço
Só um não chega

Já me perdi sem rumo certo
Já me venci pelo cansaço
Estando longe, estive tão perto
Do teu abraço

Já me perdi sem rumo certo
Já me venci pelo cansaço
Estando longe, estive tão perto
Do teu abraço

(…)

Já me perdi sem rumo certo
Já me venci pelo cansaço
Estando longe, estive tão perto
Do teu abraço

Estando longe, estive tão perto
Do teu abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *